Além do Hip Hop: Psicólogos Recomendam Uso do Facebook com Inteligência

Além do Hip Hop: Psicólogos Recomendam Uso do Facebook com Inteligência

Esta rede social, a primeira a registar mais de mil milhões de contas ativas, não para de atrair utilizadores. Mas muitos ainda não perceberam as implicações do que publicam

facebook.290x195x

 

As autoridades policiais já vieram recomendar aos pais que não publiquem fotografias dos filhos no Facebook mas a verdade é que, um pouco por todo o mundo, são muitos os que o continuam a fazer. Esse está, no entanto, longe de ser o único erro que os utilizadores desta rede social diariamente comentem, muitas vezes sem noção dos riscos que podem estar a correr. Para se proteger, não basta selecionar o perfil de privacidade, deve também adotar outras precauções:

1. Escolha bem o que pode ou não ser interessante e construtivo para merecer ser partilhado. Além de se resguardar, não satura os outros com um excesso de publicações, poupa tempo e ainda evita críticas dos que se queixam que lhes está sempre a ocupar o mural.

2. Enfatizar o positivo mais do que criticar o negativo é outro dos erros frequentes. A primeira abordagem encoraja o desenvolvimento. A segunda, que só o destrói, está muitas vezes na origem de discussões e trocas de argumentos que acabam em conflitos.

3. Não comunique situações íntimas ou delicadas nesta rede social. Para isso, existem mensagens privadas, o e-mail ou, melhor ainda, o contacto cara a cara.

4. Não use esta rede social para desabafar. O Facebook não é um psicólogo nem um diário. Corre, ainda, o risco de informação que quer mais privada chegar a quem não lhe interessa.

5. Não coloque fotos e/ou vídeos do trabalho sem autorização prévia. A regra é válida para celebrações entre familiares e amigos que, apesar de autorizarem as imagens ou as filmagens, podem não as querer ver tornadas públicas.

6. Não use o Facebook para dizer mal das chefias e/ou colegas. Além de poder sofrer represálias, essa informação pode dar origem a processos disciplinares e até despedimentos. Já não seria a primeira vez…

7. Não divulgue fotos suas suspeitas. Com indícios de embriaguez, por exemplo. Nunca se sabe se um futuro empregador não irá consultar o seu perfil no Facebook depois de uma entrevista de recrutamento. Privilegie imagens que favoreçam a sua imagem.

8. Não construa uma falsa identidade, como muitas pessoas fazem. Além de estar a enganar os outros, pode estar simultaneamente a escavar um fosso para se encontrar a si mesmo. Use esta rede social apenas enquanto sentir que esta o ajuda a desenvolver-se de alguma maneira.

9. Faça uma boa gestão de equilíbrio entre o real e o virtual. Se não o fizer, existe o risco de saber muito sobre muita gente mas muito pouco dos que vivem consigo e dos que o rodeiam, o que desvirtua o conceito de ligação permanente.

10. Se vai de férias ou se estiver fora de casa durante um longo período, evite ao máximo divulga-lo no Facebook. Corre o risco da informação chegar aos amigos do alheio e de ter a casa assaltada quando regressar. Já aconteceu com várias celebridades portuguesas…

Fonte: http://lifestyle.sapo.ao/

Comente Com Facebook

Deixar uma resposta